Faça as principais perguntas sobre o empréstimo pessoal

Você precisa de dinheiro? Calmamente. Todo mundo passa por um período da vida em que precisa de um pouco mais de dinheiro para pagar uma compra adicional, pagar dívidas e até investir.

É por isso que existe um empréstimo pessoal: para salvá-lo neste momento que parecia não ter saída.

Mas, como sabemos que, quando se trata de dinheiro, você não pode fazer nada “cego”; abaixo, respondemos às principais perguntas sobre o empréstimo pessoal, para que você possa fazê-lo da maneira mais consciente.

Pronto para começar?

1. O que é um empréstimo pessoal?

Um empréstimo pessoal é um método de crédito individual oferecido a indivíduos. Em geral, esse tipo de empréstimo pode ou não exigir garantias como garantia, por exemplo, sua propriedade ou carro.

Esses dois tipos de empréstimos têm um público-alvo diferente e também o produto é diferente para atender a diferentes necessidades.

2. Qual é o interesse em um empréstimo pessoal?

Como todos os empréstimos, um empréstimo pessoal gera juros. Nesse caso, eles podem variar consideravelmente, dependendo da instituição financeira emprestadora. Essa diferença nas taxas de juros pode depender de muitos fatores, como se a empresa concede um empréstimo negativo ou não, se solicita garantias, nível de risco, etc. Vale a pena procurar a melhor oferta que atenda às suas necessidades!

3. Quem pode solicitar um empréstimo pessoal?

Cada instituição financeira possui seus próprios requisitos para solicitar um empréstimo, mas alguns requisitos básicos para solicitar um empréstimo pessoal são:

  • Ter pelo menos 18 anos de idade;
  • Ter um número de segurança social válido;
  • História bancária;
  • Ele mora no Brasil;
    O pedido de empréstimo sempre deve ser enviado em seu nome e com base em dados reais.

4. Onde posso solicitar um empréstimo pessoal?

Um empréstimo pessoal não é um novo tipo de empréstimo. Os financiadores e os bancos mais tradicionais há muito oferecem esse modo em suas agências, a grande diferença agora é que ele também é oferecido na Internet pelas fintechs.

O avanço da mídia digital tornou possível alcançar uma grande rede graças a um processo mais rápido de solicitação, avaliação e envio de dinheiro e menos formalidades. Você pode simular on-line com base no valor e no número de meses que deseja pagar e a calculadora retorna automaticamente o valor da parcela e todas as informações necessárias para tomar uma decisão.

5. Como é feita a avaliação do pedido?

A avaliação do aplicativo é baseada em vários dados que você forneceu no momento do pedido. A instituição financeira analisará o risco de que o dinheiro seja concedido a você. A análise de crédito é uma forma de avaliação feita com extratos bancários.

Seu rating de crédito também é avaliado. Este é um resultado que mostra como você é bom. Todo brasileiro tem uma classificação e, quanto mais você paga as contas em dia, solicita produtos financeiros, devolve e usa seu cartão de crédito conscientemente, mais pontos ganha.

Além disso, a precisão de todos os dados inseridos durante a solicitação é verificada.

7. Quanto tempo é pago na conta?

O tempo que leva para o dinheiro chegar à sua conta depende da instituição que conceder o empréstimo com um valor negativo. No entanto, para empréstimos on-line, esse período é muito mais rápido. Como tudo acontece na Internet, a avaliação é realizada em alguns minutos, você receberá uma resposta em tempo, se for aprovada, o dinheiro será direcionado para uma conta bancária registrada.

Nas instituições financeiras tradicionais, você deve solicitar pessoalmente um empréstimo e trazer todos os documentos e cupons exigidos pela instituição. Normalmente, você deve ter uma conta bancária que deseja emprestar e ter um histórico para que eles possam processar seu caso. Pode levar algum tempo para responder e, se você for aprovado, receberá o valor em sua conta bancária.

8. Não fui aprovado, o que houve?

Existe a possibilidade de você não ser aprovado, pode haver várias razões para esta decisão. Por exemplo: baixa classificação de crédito; falha em fornecer análise de dados; discrepâncias nos dados gravados; etc. Mas se isso acontecer, não há razão para se desesperar! Existem algumas dicas que você pode seguir para melhorar sua situação de crédito e fazer uma nova solicitação.